Usuário

    Esqueci minha senha
Home >> Armazém Digital
Armazém Digital
Cadeia De Suprimentos
  • Distribuição Direta ou Distribuição Escalonada


    Artigo

    Autor: Peter Wenke

    Resumo: As últimas três décadas foram marcadas por fortes transformações nas
    relações de fornecimento entre indústria e varejo. São diversos os relatos sobre essas diferentes relações de fornecimento (Christopher, 2000). Diversas indústrias reestruturaram suas redes de distribuição para atender à contínua demanda do varejo por menores estoques e maiores níveis de serviço (Hoek, 1998a e 1998b). As iniciativas gerenciais que culminaram com a reestruturação dessas operações
    atendem por diferentes denominações: Efficient Consumer Response − ECR, Quick Response − QR (Fiorito e May, 1995), Vendor Managed Inventory − VMI (Waller e Johnson, 1999), Continuous Replenishment − CR (Ellinger e Taylor, 1999) e Continuous Replenishment Program – CRP (Liz, 1999 e Andraski, 1994).




  • Construção da Matriz de Posicionamento Estratégico dos Materiais – Um Estudo de Caso na Indústria Me


    Artigo

    Autor: KLIPPEL, Marcelo & ANTUNES, José Antonio Valle
    Palavras-chaves: Materiais; Suprimentos; Estratégia; MPEM

    Resumo: O presente artigo pode ser segmentado em dois grandes objetivos principais: i) apresentar os principais conceitos teóricos para sustentação e implantação da Matriz de Posicionamento Estratégico de Materiais – MPEM; ii) Sustentar a contribuição e benefícios potenciais da implantação da MPEM através da apresentação de um estudo de caso de uma empresa industrial do ramo metal mecânico.
    Os autores procuram evidenciar a necessidade de gerenciar eficazmente os materiais, uma vez que eles têm forte impacto nos resultados gerais da empresa. O artigo ainda evidencia os procedimentos de implantação da MPEM para a aplicação dentro de um projeto piloto em uma empresa industrial do ramo metal-mecânico. Por fim, cabe ressaltar a importância da gestão contínua dos materiais, envolvendo a segmentação da gestão nos diferentes quadrantes da matriz e através de um mecanismo de indicadores de desempenho adotadas pela empresa.




  • UMA ABORDAGEM ESTRATÉGIA PARA O DESENVOLIMENTO DE FORNECEDORES COM BASE NA MATRIZ DE POSICIONAMENTO


    Artigo

    Autor: José Antonio Valle Antunes Júnior & Marcelo Klippel
    Palavras-chaves: Materiais, Gestão, Estratégia, MPEM

    Resumo: Modernamente, as Empresas Industriais tem parte significativa de seus custos – variando em geral de 60 a 70% do custo dos produtos fabricados - relacionado com o fornecimento de materiais (Harmon, 1993).

    Uma justificativa importante para trabalhar a Gestão da Cadeia de Fornecedores refere-se à problemática econômico-financeira envolvida na questão. Dobler (1996) propõe um exercício teórico avaliando o impacto do custo dos materiais e do montante de estoques envolvidos em uma operação típica das Empresas Industriais. A relação dos elementos básicos com influência no retorno sobre o investimento (RSI) de Empresas Industriais é apresentada a partir de um exemplo em forma de exercício proposto por Dobler (1996).

    O autor apresenta o impacto existente da redução dos custos de compra de materiais e dos inventários (estoque em processo e produtos acabados) no RSI de Empresas Industriais. Para tanto, o autor simula uma redução de 5% nos custos de materiais, ou seja, nos custos envolvidos com a operação, ao mesmo tempo em que reduz também 5% nos inventários. O resultado observado indica um aumento no RSI de 10% para 13%.




  • LOCALIZAÇÃO EM LOGÍSTICA : Estudo de caso de uma empresa em fase inicial - Start up


    Monografia

    Autor: ADRIANA GISELE LEITE CARVALHO; ALESSANDRA GIANSANTE LEÃO RÊGO; ARIANE CARVALHO CAMPOS; CLÉIA PEDRIN
    Palavras-chaves: Cadeias de suprimento; Modelagem de rede logística, Gestão de Opercações; Estudo de Localização

    Resumo: A decisão de localização de instalações pode estar inserida em contextos diversos. Em alguns casos, a empresa tem a rede já definida e pode desejar redesenhá-la totalmente, decidir entre abrir ou não um novo centro de distribuição (CD), redefinir a alocação cliente-CD ou até mesmo alterar a capacidade de uma dada instalação.
    Há, também, o caso de empresas cujas operações ainda não foram iniciadas necessitando, portanto, definir qual a rede que representará o menor custo total, respeitando o nível de serviço exigido pelo mercado. Além da localização de centros de distribuição e instalações fabris, um problema de modelagem pode ter como função objetivo a alocação de mercados às instalações já disponíveis, Desta forma, o objetivo deste trabalho é, através de um estudo de caso em uma empresa do ramo de eletroeletrônicos, apresentar uma metodologia para a configuração de
    redes logísticas de empresas que ainda não iniciaram suas operações, descrevendo os dados necessários, as diferentes técnicas de solução, as dificuldades associadas e formas de contorná-las.




  • LOCALIZAÇÃO DE CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO: AVALIAÇÃO


    Artigo

    Autor: MENESES, Hamifrancy Brito e NETO, Júlio Francisco Barros e ARRUDA, João Bosco Furtado
    Palavras-chaves: Modelagem em Programação Linear; Metaheurística GRASP, Localização de Centros

    Resumo: O Brasil é um dos grandes produtores mundiais de produtos agrícolas. Contudo, boa parte da produção é desperdiçada, especialmente no transporte das fontes produtoras para os mercados consumidores. Isto ocasiona elevados custos aos produtos brasileiros, diminuindo a competitividade nacional neste setor. Assim, uma adequada estratégia de distribuição da produção reduz estes custos, racionalizando o seu escoamento. Uma etapa importante nesta estratégia consiste em determinar cientificamente o número e a localização de centros de distribuição. Os métodos usados para resolver este problema de localização podem ser agrupados em três conjuntos: exatos, heurísticos e simulação.
    Este trabalho efetua uma análise comparativa entre um método exato de programação linear e um método heurístico, relativo à resolução do problema de localização de centros de distribuição do produto melão no Agropólo do Baixo Jaguaribe, Estado do Ceará, Brasil. Ambos os métodos minimizam apenas os custos de transporte da produção entre a sede dos municípios que compõem o agropólo e os mercado consumidores. Os resultados obtidos demonstraram um melhor desempenho para o método de programação linear em relação ao método heurístico.




  • Proposta de gerenciamento da cadeia logística internacional na aquisição indireta de materiais de se


    Dissertação

    Autor: CEZAR, Lucas
    Palavras-chaves: Comércio Internacional, Logística, Desempenho Operacional, Redução de Custo, Ganhos de Competitividade, Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos

    Resumo: 1° Colocado na III Edição do Prêmio Setcergs de Logística promovido pelo SETCERGS e PROLOG em Junho de 2010.




  • Beer Game


    Livro

    Autor: Simchi-Levi et all
    Palavras-chaves: Efeito Forreste; Beer Game; Jogo; Simulador do Efeito Chicote

    Resumo: Capitulo do Livro "Gestão de Cadeia de Suprimentos: Projeto e gestão"do Sinchi Levi que explica como utilizar o Beer Game como ferramenta para entendermos o Efeito Chicote (Efeito Forrester) dentro das cadeias de suprimentos.




  • Glossário de Termos no Gerenciamento das Cadeias de Suprimentos e Logística Ver. 2010


    Livro

    Autor: MENCHIK, Carlos R.
    Função: Consultor Sênior
    Palavras-chaves: Glossário; Dicionário; Termos; Logística; Cadeia de Suprimentos; Operações

    Resumo: Bem vindo,

    Este Glossário (Edição 2010) vem sendo desenvolvido desde 2001, quando começamos a compilar termos das áreas de logística, gestão de cadeias de suprimentos (supply chain management), comercio exterior, produção e operações, principalmente pela quantidade de siglas e em vários idiomas como Inglês e Japonês, portanto iniciamos a compilar e buscar dar sentido a esta diversidade de termos em nossas áreas, este trabalho intensificou-se com os anos a ponto de considerar o mais abrangente Glossário. Este material é perfeito para você profissional da área que precisa se manter atualizado, mas também, é valioso para quem esta começando como estudante.

    Este Glossário / dicionário de termos técnicos logísticos é o resultado de uma ampla pesquisa que utilizou como fontes publicações técnicas em logística como a Revista Tecnologística, a Revista LOG & MAM, Revista Fluxo, Dicionário da APICS, Livros e pesquisas diversas em sites voltados para a logística como o Guia de Logística e sites de provedores de serviços logísticos como nos referenciamos na bibliografia.

    Estamos constantemente revisando, ajustando e melhorando este material para que possa realmente ser uma ferramenta de ajuda cotidiana no mundo da logística. Caso ainda, você queira contribuir com alguma sugestão ou ajuste ou mesmo algum termo que não tenha sido localizado, gostaríamos que você entrasse em contato pelo e-mail nos fazendo sua sugestão e finalmente contribuindo com a melhoria contínua deste trabalho de forma colaborativa.

    Que você “ser logístico” faça bom proveito deste importantíssimo material.

    Fraternamente,
    Carlos Roberto Menchik




  • SCOR - Supply Chain Operations Reference model


    Artigo

    Autor: Supply Chain Council
    Palavras-chaves: Supply Chain; Indicadores; SCOR; Gestão da Cadeia de Suprimentos

    Resumo: O modelo SCOR (Supply Chain Operations Reference) ou, em português, modelo de referência das operações na cadeia logística, de distribuição, fornecimento, suprimentos ou abastecimento) é utilizado para analisar uma cadeia logística e identificar oportunidades de melhoria no fluxo de trabalho e de informação. 

    O SCOR procura condições de conseguir estabelecer processos-padrão, métricas de avaliação da gestão da cadeia e criar um modelo de gestão que produza melhorias contínuas de forma eficiente, tendo assim a possibilidade de utilizar casos de sucesso na gestão integrada da cadeia de suprimentos.

    O modelo trata cinco processos de negócio:

    Planeamento - Analisa toda a cadeia, desde as compras e necessidades dos clientes até à produção e entrega dos produtos.
    Abastecimento - Lida com toda a parte de compras de matérias-primas e sua infra-estrutura em toda a cadeia logística.
    Produção - Analisa o ambiente interno bem como cuida de todos os assuntos inerentes à manufatura do produto.
    Distribuição - Analisa a gestão da procura, pedidos e armazenamento. É o maior processo e vai dos canais de distribuição até ao cliente final.
    Devolução - Analisa a devolução de produtos em toda a cadeia e o retorno de materiais ao longo do abastecimento da mesma.
    Estes cinco processos correspondem ao primeiro nível do modelo SCOR




  • O retrato do processo de Sales & Operatotions Planning (S&OP) na Brasil - Parte 1


    Artigo

    Autor: BREMER, Carlos Frederico; AZEVEDO, Rodrigo Cambiaghi; MATHEUS, Leandro de Freitas
    Palavras-chaves: S&OP; SCM; Cadeia de Suprimentos; Gestão de Demanda

    Resumo: O processo de S&OP (Sales & Operations Planning) ou, em lingua portuguesa. Planejamento Integrado de Vendas e Operações, é apontado como uma das mais importantes ações na gestão da cadeia de valor em tempos recentes. Contudo, o foco dos estudos atualmente disponíveis sobre a utilização desse processo nas organizações recai predominantemente sobre empresas localizadas em países da América do Norte e Europa, fato que levanta o questionamento sobre a aderência de suas conclusões ao cenário vicenciado por empresas localizadas em território brasileiras. Nesse sentido, este artigo abre uma série de tres publicações sobre o uso do processo de S&OP em território nacional. Nesta primeira etapa, focamos no debate sobre a importancia do processo, na descrição de suas principais atividades, assim como na apresentação de três casos de aplicação do processo em empresas nacionais.




Mostrando registros de 1 a 10

      

[1]   2 



Voltar


















  Rua Santa Catarina,40 sala 608
Santa Maria Goretti
Porto Alegre/RS
CEP 91030-330

(51) 3340-0909
contato@prologbr.com.br
     
PROLOG - CAPACITAÇÃO E CONSULTORIA EM LOGÍSTICA